LEVANTAMENTO REVELA AS CONDIÇÕES DE FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO EM OITO INSTITUIÇÕES

Bancos cobram juros de 6,17% a 14,5% anuais e apenas dois financiam até 100% do valor do imóvel.

01/12/08 - A Caixa Econômica Federal é o banco que tem a menor taxa de juros para financiamentos de imóveis e, também, o que tem a maior. Levantamento feito pelo Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo) com oito grandes bancos encontrou na CEF a menor taxa anual de juros, de 6,17%, para financiamentos da linha Carta de Crédito Caixa FGTS/Individual, voltada para quem tem renda entre R$ 415,00 e R$ 1.875,00 e limitada à compra de imóveis de valor máximo de R$130 mil localizados no Distrito Federal e nas cidades integrantes das regiões metropolitanas dos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro, com prazo para pagar de até 30 anos.

A maior taxa de juros encontrada foi de 14,5% ao ano, também na CEF, mas na linha chamada Carta de Crédito Caixa SBPE/Fora do SHF, com taxa de juros pré-fixada. O empréstimo é para pagamento em até 30 anos e o limite de financiamento máximo depende da capacidade de pagamento do candidato a mutuário, sendo R$50 mil o valor mínimo. Neste caso, a Caixa financia até 80% do valor do imóvel.

Segundo o levantamento, a maioria dos financiamentos oferecidos pelos bancos tem taxas de juros anuais variando entre 7,95% e 14,4%. De forma geral, o prazo máximo financiado é 30 anos e o limite de comprometimento da renda (individual ou familiar) com as prestações é de 30%. No Santander e no Unibanco, o limite é 27%.

A tabela SAC (Sistema de Amortização Constante) predomina quase absoluta entre os tipos de amortização dos empréstimos nos bancos pesquisados e a quase unanimidade deles declara adotar a TR (Taxa Referencial) como fator de correção das prestações. O Bradesco usa o índice da poupança para atualizar esses valores.

Alguns bancos oferecem a modalidade de prestações fixas, em que as taxas de juros podem ser maiores que as dos financiamentos com prestações corrigidas ao longo do contrato. Santander, Bradesco, Real e Nossa Caixa têm vários planos com prestações fixas e diferentes opções de amortização do empréstimo.

A idade máxima do candidato a empréstimo é 75 anos, mas ela pode chegar a 80 anos com a soma da idade do mutuário e do prazo de financiamento.

"O levantamento torna evidente a necessidade de o comprador de imóvel fazer uma pesquisa detalhada e cuidadosa sobre as condições dos empréstimos, consultando vários bancos, para achar o financiamento mais adequado ao seu padrão de renda e à sua capacidade de pagamento", afirma o presidente do Creci-SP, José Augusto Viana Neto. "Não é como ir pechinchar em uma feira-livre, mas certamente fará melhor negócio quem tiver mais informações sobre o que os bancos concorrentes lhe oferecem".

Financiamento de 100% do imóvel - Nas condições de crédito declaradas pelos oito bancos pesquisados, apenas dois oferecem financiamento total de 100%, cobrindo o valor integral do imóvel - a CEF, na modalidade Carta de Crédito Caixa FGTS/Individual, e o Real/ABN em quatro de seus nove tipos de financiamentos. Os valores dos imóveis financiados variam de R$120 mil até o limite da capacidade comprovada de pagamento do mutuário. Os demais bancos oferecem financiamento de até 80% do valor de imóveis com preço a partir de R$15 mil.

Para ver os dados completos do levantamento, clique aqui.

Atualização: Em reunião extraordinária (02/12/2008), o Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) decidiu reduzir, de 6% para 5% ao ano, as taxas de juros dos financiamentos para famílias com renda mensal de até R$ 2 mil reais.