MERCADO IMOBILIÁRIO FECHA O ANO COM 32,8 MIL UNIDADES NOVAS VENDIDAS

Unidades de dois dormitórios lideraram as vendas no mês de dezembro, com VSO médio de 18,4%.

19/02/09, São Paulo, SP - O mercado de imóveis novos residenciais na cidade de São Paulo encerrou 2008 com 32.847 unidades comercializadas. O desempenho de vendas médio no ano, expresso pelo indicador Vendas sobre Oferta (VSO) - relação entre número de unidades vendidas sobre a oferta - foi de 13,8% por mês. O resultado é inferior ao obtido em 2007, quando foram vendidas 36.615 moradias com VSO médio de 16,2%.

No último mês do ano passado, a pesquisa realizada pelo Secovi-SP identificou redução de 4,7% no volume de unidades comercializadas, com o escoamento de 1.677 moradias, contra 1.760 em novembro e 5.428 em dezembro de 2007. Quanto ao volume de lançamentos, a Empresa Brasileira de Estudos sobre Patrimônio (Embraesp) contabilizou 2.541 moradias colocadas em oferta.

O índice de desempenho VSO de dezembro ficou em 7,7%, contra 8,4% registrado em novembro. O ritmo de comercialização variou conforme segmentação por número de dormitórios, sendo que o nicho de dois dormitórios continuou puxando o mercado, atingindo 18,4% no mês. O VSO do segmento de três dormitórios ficou próximo do índice geral, com 6,8%.

Em termos de unidades comercializadas, os imóveis de dois e três dormitórios representaram 79% das vendas do último mês de 2008. A maior parte das vendas concentrou-se na fase de lançamento, ou seja, nos primeiros seis meses após colocação do produto em oferta. Cerca de 77% (1.292 unidades) do que foi comercializado em dezembro tinha menos de seis meses desde o momento de lançamento. O VSO de 11,9% confirma o bom ritmo de comercialização desse segmento na pesquisa.

Para o economista-chefe do sindicato, Celso Petrucci, os primeiros meses de 2009 ainda devem ser de ritmo moroso de vendas, por se tratar de um período de tradicional sazonalidade, prevalecendo a preocupação quanto aos rumos da economia. “Há sinais de reaquecimento da atividade econômica, apreensão quanto a medidas governamentais para o setor e a retomada deverá acontecer de forma gradual, mas sustentada”, diz.