IMÓVEL EM CAMPINAS EQUIVALE A NOVA YORK

Metro quadrado construído em áreas nobres tem preços quase equivalentes a imóveis nos Estados Unidos

Vista de prédios do bairro Cambuí, em Campinas; valorização de 40% em 3 anos

O Mercado Imobiliário de Campinas vive um momento de euforia por conta da alta valorização dos imóveis. Nos últimos três anos, o valor do metro quadrado na cidade cresceu cerca de 40% segundo o Secovi-SP (Sindicado da Habitação de São Paulo) e em algumas regiões os preços se equivalem aos encontrados em cidades como Nova York e Miami.

Atualmente, o Secovi aponta que o preço médio do metro quadrado construído em Campinas é de R$ 5,5 mil, mas que chegam a até R$ 10 mil em áreas mais nobres, principalmente as comerciais, em bairros como o Cambuí. Os valores praticados em Campinas podem ser encontrados nas cidades norte-americanas segundo a Lello Imóveis, empresa especializada em administração de imóveis e condomínios, e a consultoria financeira Life.

Segundo a Enter Brazil, empresa especializada em encontrar imóveis nos Estados Unidos para brasileiros, as áreas mais nobres dessas cidades ainda são mais caras, em Nova York até R$ 13 mil, em Manhattan, e em Miami R$ 12 mil em Downtown.

Segundo o gerente-executivo da Lello, Marcelo Sicoli, após a crise financeira de 2008, que afetou o mercado imobiliário, os imóveis que estavam com preços inflados baixaram cerca de 30%. Marcelo também explicou que o preço do dólar também influência. “No cenário de dois meses atrás, com o dólar a R$ 1,60, os preços no Brasil se aproximaram muito mais. Com a recente valorização (o dólar fechou a R$ 1,83 na sexta-feira), essa diferença deve aumentar”, explicou Sicoli.

ESTABILIDADE

Para o vice-presidente da Habicamp (Associação Regional de Habitação), Douglas Vargas, os preços agora devem se estabilizar. “Nos últimos anos nós passamos por uma adequação dos preços, mas agora a tendência é de se estabilizar, com uma valorização natural e não mais especulativa”, previu Vargas.

A mesma opinião é compartilhada pelo especialista em planejamento financeiro da Life, André Novaes. “É preciso ter consciência que tal momento é passageiro”, disse Novaes.

Para ele, as construtoras estão aproveitando o momento para praticar preços mais altos do que os reais. “As imobiliárias, bancos e construtoras conhecem bem a dinâmica da compra de uma casa e estão praticando preços elevadíssimos. Campinas não é Nova York e haverá um reposicionamento nos preços e o que eu temo é que as pessoas estarão carregando financiamentos de 20 anos sem ter consciência de todos os eventos que podem acontecer ao longo deste prazo”, explicou.