AS REDES SOCIAIS CORPORATIVAS CHEGAM AO MERCADO IMOBILIÁRIO


A APSA, uma das maiores empresas do ramo imobiliário no Brasil, anuncia que está implantando uma rede social corporativa em seus mais de vinte escritórios distribuídos nas regiões Sudeste e Nordeste. Segundo Rogério Quintanilha, gerente geral de estratégia da empresa, um dos objetivos é facilitar a comunicação na empresa. "Queremos que a informação circule de forma mais transparente, atuando como uma ferramenta da alta direção, mas também dos gestores, na mobilização e integração das equipes. Será ainda um fórum para a divulgação de boas práticas, pois queremos que muito do que atualmente fica nos bastidores das áreas se torne público - reconhecido e como exemplo para outros", afirma Quintanilha.
A escolha de uma rede social corporativa, segundo Quintanilha, se deu com base em um diagnóstico que envolveu todos os colaboradores da empresa. Através de uma pesquisa quantitativa, os próprios colaboradores apontaram a rede social corporativa como uma ferramenta necessária para o dia-a-dia da empresa.
A opção por uma rede social corporativa passa também por uma mudança cultural. "Com a rede social queremos mudar a cultura da nossa empresa, semeando um espírito muito mais participativo, que todos se sintam parte integrante dos processos e responsáveis pelos sucessos e aprimoramentos corporativos. Além disso, o colaborador vai poder opinar, comentar, interagir com a empresa de forma mais direto. Poderá ver e ser visto", explica o gerente geral.
De acordo com a empresa, a ferramenta utilizada é a SuaRede, uma plataforma brasileira que proporciona a criação de redes sociais corporativas. Segundo Rafael Ramos, sócio-diretor da Agência Trii, responsável pela plataforma, iniciativas deste tipo indicam uma tendência do mercado para novas formas de comunicação. "O fato de terem sido os próprios colaboradores da APSA a sugerirem a criação da ferramenta indica uma cobrança interna saudável para que as empresas estejam atentas às formas de comunicação inovadoras como são as redes sociais corporativas", afirma o sócio-diretor.