MERCADO IMOBILIÁRIO NA MIRA DOS INVESTIDORES


Com a liberação do crédito e o decorrente aumento na demanda de habitação no Brasil, o setor imobiliário está em fase de crescimento. A partir desta valorização o mercado está na mira dos investidores, que buscam obter sustentabilidade (proveitos) e ao mesmo tempo rentabilidade (lucros). Com isso, resta então saber qual a melhor forma de investir para não correr riscos no futuro. Para ajudar a tirar algumas dúvidas, o vice-presidente para compra e venda do SECOVI, Gilberto Guerreiro, dá dicas sobre os cuidados que devem ser tomados antes de investir em imóveis.



Vale a pena investir em imóveis? Por quê? O investimento em imóveis é sólido e dá segurança contra instabilidade econômica. Além de ser um patrimônio almejado pelas famílias brasileiras, que se transmite de pai para filho, é também um dos melhores investimentos financeiros. A tendência é de valorização acima da inflação, assegurando ganho real, mas há também a renda pela locação, que iguala ou ultrapassa ao rendimento das cadernetas de poupança. Na média, ratifica a afirmação de que nenhum investimento na área financeira é melhor do que a compra de imóveis.


Quais os fatores que devem ser levados em conta na hora da compra de um imóvel? Antes de fechar a compra é preciso conhecer o imóvel de maneira pormenorizada. Verificar quanto ao estado de conservação, testar os sistemas elétrico, hidráulico e sanitário. É fundamental observar se não existem rachaduras ou sinais de infiltrações nas paredes e tetos. Sendo apartamento em prédio, ver a localização da garagem. Consultar o zelador ou síndico sobre se não existem, no prédio, algum defeito oculto, que não seja perceptível sem exame aprofundado. Uma atenção especial deve ser dada à documentação. Deve ser solicitada uma certidão recente da matrícula do imóvel junto ao Cartório de Registro de Imóveis (CRI), através da qual pode constatar se o imóvel está livre de ônus e em condições de ser alienado. Também deve ser extraída certidão da Prefeitura Municipal que demonstre inexistência de impostos vencidos. O vendedor do imóvel deve apresentar certidões negativas forenses, indicando que não há restrições ou dívidas capazes de comprometer a saúde do negócio. Se a compra do imóvel for com recursos de financiamento, considerar se o orçamento familiar está adequado ao pagamento dos compromissos de pagamentos a assumir. Finalmente, se o comprador não tiver conhecimento específico sobre os diversos fatores objetos dos presentes comentários, a indicação é valer-se dos serviços profissionais de uma imobiliária.

Para quem quer investir, o financiamento é uma boa opção? O financiamento é uma boa opção, principalmente para quem deseja compra um imóvel para uso próprio, seja para residência ou trabalho. Os financiamentos do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) têm prazo longo e juros baixos, de forma que as prestações mensais ficam em valores cômodos. Além disso, podem ser feitas melhorias no imóvel, adaptando-os às variáveis de utilização que sobrevierem, com a tranqüilidade de estar investindo no que é seu. Mesmo com financiamento, a aquisição de imóveis para locação é bom negócio. Eis que, freqüentemente, o valor de locação é semelhante, se não superior ao valor das prestações. Em qualquer das hipóteses mencionadas, está presente a valorização do imóvel e esse é o mais forte argumento. Adquirir imóvel com financiamento é um bom negócio.