MERCADO IMOBILIÁRIO – QUEM NÃO COLOCA PLACA NÃO EMPLACA

Quem é do ramo imobiliário certamente já ouviu a frase “quem não coloca placa não emplaca”. Passar pela cidade encontrando proprietários e fechando acordos para ter placas de “vende-se” ou “aluga-se” nos imóveis é fundamental para quem quer ter sucesso como corretor.
Mercado-Imobiliário-Quem-não-coloca-placa-não-emplaca
Tem muita gente que não gosta, mas não tem outro jeito. O corretor que não gosta de colocar placas é como o chef de cozinha que não gosta de lavar e cortar alguns ingredientes ou mexer com comida.

Hoje, metade das compras de imóveis começam na internet e, por isso, você precisa trabalhar bem as fotos dos seus imóveis no site. No entanto, as placas ainda são o “arroz com feijão” do setor imobiliário e os corretores não podem se dar ao luxo de abandonar o canal de divulgação mais tradicional – as placas e faixas de anúncio.

Saiba como melhor aproveitar esse eficiente canal de divulgação.
Presença da imobiliária
Além de dizer se o imóvel está para vender ou alugar, a placa traz o número de telefone de contato e o nome da imobiliária. Mais do que as informações básicas, essas placas, quando vistas em conjunto, traduzem a presença da imobiliária na região. Quanto mais placas, mais você sugere ao seu cliente que é uma referência no bairro. E quem é referência é mais confiável do que quem só tem uma placa aqui ou outra ali.
Tecnologia nas placas
Quem disse que as placas são um canal de divulgação ultrapassado? Você pode colocar um QR Code, código de barras bi-dimensional, nelas. O QR Code pode ser escaneado pela maioria dos smartphones. Assim, as pessoas que posicionarem as câmeras dos celulares no código de barra terão acesso a mais informações do imóvel nas telas dos seus dispositivos móveis. Que tal vincular esse código com fotos internas do imóvel?
Desvantagens
Na contramão de tudo isso, aparecem alguns problemas apontados por moradores e administradores de condomínios. Além da poluição visual, o excesso de placas colocadas no jardim de um prédio pode desvalorizar e afastar possíveis compradores. Mesmo que as placas sejam de apenas um apartamento, pode dar a impressão que muitos moradores não querem mais morar ali.
E há cidades que já se mostraram cansadas das placas. O projeto de Lei (PL 919/2013 ) que está tramitando na Câmara Municipal de Belo Horizonte (MG) pretende proibir o uso excessivo de placas. Entrando em vigor, serão permitidas, no máximo, duas placas por apartamentos e elas não poderão ser fixadas nas áreas comuns do prédio.
Isso pode virar tendência no Brasil. Mas, enquanto não mudar na sua cidade, aproveite e utilize as placas para fazer mais negócios.