VENDA DE IMÓVEIS NOVOS SUPERA LANÇAMENTOS NA CIDADE DE SP

Venda de imóveis novos supera lançamentos na cidade de SP
No 1º semestre, foram lançadas 2.685 moradias a menos do que o montante comercializado no período.

21/08/08 - A comercialização de imóveis novos residenciais na cidade de São Paulo cresceu 33,2% no primeiro semestre, comparado ao mesmo período de 2007. Foram vendidas 19.224 unidades residenciais de janeiro a junho deste ano, contra 14.430 moradias escoadas nos seis primeiros meses do ano passado.

O número de unidades vendidas este ano supera em 2.685 moradias os lançamentos registrados no período, de 16.539 unidades, conforme dados da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio). “Isso indica redução do volume de imóveis em oferta na cidade. Provavelmente, em razão de dificuldades de viabilização de novos empreendimentos dentro dos padrões urbanísticos e na tramitação de documentação para aprovação”, analisa Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP.

O ritmo de comercialização médio no primeiro semestre ficou próximo do obtido no ano passado. O indicador VSO (Vendas Sobre Oferta) médio mensal de janeiro a junho deste ano foi de 16,1%, contra 16,2% de 2007. O VSO médio do primeiro semestre do ano passado foi de 13,2%.

Segundo Alberto Du Plessis, vice-presidente de Tecnologia e Relações de Mercado do Secovi-SP, apenas no primeiro semestre, movimentou-se mais de 52% em relação ao volume de transações registradas no ano passado.

Mês de junho - Em junho, na cidade de São Paulo, foram comercializadas 3.613 unidades residenciais novas. O resultado é 14% superior ao registrado em junho do ano passado, porém, 16,9% menor que o volume negociado em maio deste ano.

O desempenho de comercialização no sexto mês de 2008 foi de 18,3%. Ou seja, para cada mil unidades em oferta no mês, foram vendidas 183. Em junho do ano passado, o ritmo de comercialização ficou em 17,4%. Do total de unidades vendidas, os nichos de quatro e dois dormitórios ficaram com fatias do mesmo tamanho, de 32,2% cada. O segmento de três dormitórios teve participação de 30%.