PERIPÉCIAS DE UM CORRETOR DE IMÓVEIS – O CORRETOR QUE PENSOU QUE IA FAZER UMA GRANDE VENDA

Esta é uma pérola da história da minha empresa. Estamos nos anos 70. À época, tínhamos uma filial especializada na venda de casas. Era uma casa, linda, na beira da Lagoa Rodrigo de Freitas. Avenida Epitácio Pessoa, 4530. Dizia Lucinha Lins na propaganda do rádio: “Esta é a Casa de Sergio Castro. Uma Casa BONITA na Lagoa.”.
Era um senhor muito bem-vestido. Chegou à Filial de terno e gravata, saltando de um rádio-taxi. Foi atendido pelo corretor Nelson, outrora segurança da Companhia Docas, mas que ultimamente virara instrutor de Yoga. Informou ao Nelson – já falecido, grande amigo, conheci! – que o assunto que portava era da maior importância e que necessitava ser atendido a nível de Diretoria. Foi.
Explanou que era procurador (e tinha cartão de visitas, e tudo mais) de não uma, mas de três personalidades que não poderia revelar, e que o intuito ali era de comprar três mansões fantásticas. E que ele havia sido contratado para visitar, escolher e tratar do assunto, levando os álbuns de fotografias para as personalidades aprovarem cada compra.
Assim foi feito. Durante meses, viu quase cinco dúzias de residências, das mais luxuosas que tinha o Rio de Janeiro à época. Levou para casa álbuns completos, conversava diariamente com Nelson, almoçava com ele em bons restaurantes, e o corretor fez com ele revisitas nas casas escolhidas para a “semi-final” e para a “final”.

Por fim, exigiu a presença do Presidente da empresa à época (meu falecido Pai) para a reunião em que revelaria as três casas escolhidas, e , finalmente, “abriria”os nomes e contatos dos seus célebres compradores, pagando o Sinal para a compra das três.
Imaginando que se tratava de alguma família importante ou algo do gênero, marcou-se a tal reunião, e meu pai saiu da Sede na Rua da Assembleia e foi até a Lagoa para receber o cidadão que tinha tão importante incumbência e tão lucrativa (para nós) decisão a tomar.
Na linda sala de reuniões à beira da Lagoa, sentaram-se.
Com cerca de uma dezena de álbuns, na mão, o homem foi explicando, casa por casa, porque aquela ali não era a ideal, e foi descartando-as, uma a uma. Finalmente chegou às três casas escolhidas. E então, levantou-se solene:
Esta aqui, estou comprando para JOHN KENNEDY.
(todos se entreolharam, assustados)
Nesta outra, represento MARILYN MONROE.
(Nelson levantou-se)
E por fim, no caso desta maravilha do Jardim Pernambuco represento MAHATMA GANDHI.
….E foi nadar na Lagoa.
nadar
Claudio-André
Diretor de Vendas na Sérgio Castro Imóveis